EMATER
 

 

  Secretaria de Agricultura e Pecuária do Estado do Rio de Janeiro
 
Bem-vindo
Esta empresa é responsável pela assistência técnica e extensão rural no Estado do Rio de Janeiro

 
Notícia
 
Controle sanitário de rebanhos aumenta produção de leite em Italva.
08/08/2017 - 11h09
Um projeto da Pesagro-Rio, empresa de pesquisa agropecuária vinculada à secretaria estadual de Agricultura, executado em parceria com a Emater-Rio e fomentado pelo programa Rio Rural, está fazendo a diferença na produção leiteira de 13 agricultores familiares, em Italva, no Noroeste fluminense.

Implantado há 18 meses, o trabalho que consiste nos controles sanitários dos animais e do leite já promoveu o aumento de 20% da produção leiteira e reduziu em 85% os casos de mastite, doença infecciosa no úbere das vacas e um dos principais entraves da bovinocultura leiteira.

A pesquisadora da Pesagro-Rio e coordenadora do projeto, Leda Kimura, explica que para o controle sanitário do leite são realizados periodicamente exames para contagem de células somáticas e antibiogramas. Além disso, os produtores recebem orientação sobre as boas práticas sanitárias de ordenha e de manejo dos animais.

O projeto contempla ainda a vacinação de todas as bezerras contra a brucelose, capacitação dos produtores para realizar inseminação artificial e a doação de sêmen para o melhoramento genético e aumento da eficiência produtiva do rebanho. Também são feitas a análise da água utilizada para lavagem dos tanques de armazenamento e utensílios usados na ordenha e o controle de células somáticas (CCS) no tanque de expansão da Copafi – Cooperativa de Agricultura Familiar de Italva, onde é coletado o leite captado dos produtores assistidos.

Na avaliação da médica veterinária da Pesagro-Rio, Raquel Soares, o diferencial deste projeto é a conscientização do olhar do produtor sobre a condição sanitária como um todo.

- Sem a integração das ações não há como ter sucesso na atividade – enfatizou ela.

O agricultor familiar Almerindo Correa da Silva, um dos beneficiados na microbacia Valão Carqueja, já contabiliza resultados positivos que se refletem em melhoria de renda na atividade.

- Com a mudança no manejo e a aplicação das boas práticas sanitárias a minha produção, com 10 animais, cresceu de 80 para 120 litros de leite/dia – contou satisfeito.

De acordo com a coordenadora Leda Kimura, o projeto vai até 2018 e a perspectiva é alcançar o acréscimo de 40% na produção dos envolvidos. Ela acrescenta que as ações executadas no projeto vêm contribuindo para a melhoria da qualidade do leite, com consequente aumento da renda do produtor e oferta de alimento seguro para o consumidor.



Tecnologia PRODERJ - Todos os direitos reservados

rodape